Cirurgia de Estrabismo pelo SUS em 2020 – Como fazer na sua cidade e Requisitos

Através do Sistema Único de Saúde (SUS), nós temos a possibilidade de atendimento médico e hospitalar gratuito em qualquer local do Brasil. Isso facilita muito a vida de pessoas que não possuem condições de pagar um plano de saúde particular.

Além disso, o SUS disponibiliza diversos procedimentos que podem melhorar a qualidade de vida da população.

Um exemplo é a cirurgia de Estrabismo pelo SUS 2020. Confira informações sobre essa correção e como solicitá-la através do sistema.

Como fazer a cirurgia de estrabismo pelo SUS 2020

É interessante que você saiba que a cirurgia não é o primeiro método para corrigir o estrabismo oferecido pelo SUS.

Ao se dirigir até uma Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de sua casa, você falará com um clínico geral que irá o encaminhar a um oftalmologista da rede.

Esse médico poderá iniciar a correção a partir da indicação de lentes corretivas ou óculos para auxiliar os músculos a agirem de maneira apropriada.

Uma solução para crianças é o tampão de olho, para que ele se direcione à posição correta.

Para quem precisa fazer a cirurgia por já ter passado pelos outros métodos que não foram eficazes, o médico do SUS irá dar início a todo o processo, encaminhando-o para a lista de espera, não antes sem passar por uma criteriosa avaliação sobre sua visão e condições físicas em geral para um procedimento cirúrgico.

Geralmente, a cirurgia de estrabismo é feita em hospitais públicos ou parceiros do SUS 2020.

Quem pode fazer?

Qualquer pessoa que possua problemas no alinhamento dos olhos pode fazer a cirurgia de correção do estrabismo pelo SUS 2020. Isso vale para crianças, jovens e adultos.

Com as condições de visão melhoradas, muitos problemas serão evitados e garantirão uma vida melhor ao paciente, assim como uma melhora na parte estética da pessoa que pode ficar bastante afetada com o “olho vesgo”.

Somente o oftalmologista poderá indicar quando é o melhor momento para se fazer a cirurgia de estrabismo pelo SUS 2020.

Você precisa saber que nem todos os tipos de estrabismo podem ser corrigidos pela cirurgia, por isso um profissional oftalmologista extremamente capacitado deve ser consultado. Um exemplo é caso de estrabismo causado pela hipermetropia.

Em situações de crianças, quanto antes a cirurgia melhor para não afetar o desenvolvimento da visão. Em adultos, a correção pode ser feita a qualquer momento.

O que é Estrabismo?

Estrabismo é caracterizado como um distúrbio ocular que afeta o paralelismo entre os dois olhos, ou seja, é quando os dois apontam para direções distintas.

Essa condição pode ocorrer apenas no mesmo olho ou se manifestar ora em um, ora em outro, sendo chamada esta situação de desvio alternante.

O estrabismo pode surgir desde os primeiros meses de vida, em crianças maiores e adultos por inúmeras razões.

O distúrbio se classifica em convergente – quando um ou ambos os olhos se movem para dentro, isto é, em direção ao nariz –, divergente – quando um ou ambos os olhos se movem para fora, em direção às laterais do rosto – e ainda como vertical, que acontece quando o deslocamento vai para cima ou para baixo.

Sofrer de estrabismo significa ter uma diminuição da percepção de profundidade e visão tridimensional, além de ter visão dupla, o que dificulta o aprendizado e a alfabetização.

Por sorte, hoje existem tratamentos eficazes contra o estrabismo.

Pelo SUS, você obtém acesso à cirurgia de estrabismo 2020, que visa corrigir o desalinhamento ocular.

Tipos de estrabismo

Como funciona a cirurgia de estrabismo?

A cirurgia para corrigir o estrabismo é relativamente simples e de fácil recuperação para o paciente. A intenção da cirurgia é encontrar um novo equilíbrio dos músculos oculares para permitir um melhor alinhamento ocular.

A avaliação pré-operatória é essencial para cada paciente, pois cada tipo de estrabismo possui um ou mais tratamentos possíveis que devem ser considerados pelo oftalmologista.

A anestesia, no dia da cirurgia, pode ser local ou geral.

A cirurgia é realizada por meio de microincisões que permitem que o médico visualize os músculos extraoculares, que são aqueles responsáveis pela movimentação dos olhos.

No procedimento, o médico precisará alterar o equilíbrio de força de tais músculos, seja com fortalecimento, enfraquecimento ou mudanças na posição de ação.

Cirurgia de estrabismo - Passo 1 Cirurgia de estrabismo - Passo 2

cirurgia de estrabismo - Passo 3

Cirurgia de estrabismo tipo 2

Cirurgia de estrabismo - Passo 5 Cirurgia de estrabismo - Passo 6 Cirurgia de estrabismo - Passo 7

Outros procedimentos pelo SUS

Rafaela Trevisan Cortes

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content