SIGUS 2020 (Sistema Integrado de Gerenciamento de Usuários) – Como acessar e usar

A sigla SIGUS quer dizer Sistema Integrado de Gerenciamento de Usuários dos SUS. É um sistema que foi criado no Rio Grande do Norte e, o intuito é integrar e gerenciar todas as informações sobre os pacientes do SUS. Dessa forma, cada cidade e Estado pode analisar como a verba está sendo aplicada na área da saúde e verificar quais são as falhas no setor.

Esse sistema permite aos gestores de todo o Estado (prefeitos e governador) saberem quantos pacientes são tratados mensalmente em cada cidade. Mostra os tipos de medicamentos e tratamentos e, consequentemente, onde o dinheiro está sendo aplicado. Uma das vantagens é planejar melhor o orçamento, de acordo com as necessidades de cada município.

Conheça melhor o SIGUS e seus outros módulos:

O que é SIGUS

Cada Estado Brasileiro tem autonomia de aplicar a verba destinada para o SUS da melhor maneira. Pode ser a compra de mais remédios ou a contratação de mais médicos. Isso é definido de acordo com a utilização do Sistema Único de Saúde (SUS).

Para que isso funcione, é necessário um bom sistema de gestão, que funcione de maneira inteligente e seja eficiente para inserir e administrar as informações inseridas.

Cada estado tem o seu próprio sistema de gestão. O SIGUS foi criado no Rio Grande do Norte e é utilizado dentro de todo o Estado.

O sistema foi implantado em 2004 e, desde então ganhou novos módulos e é até hoje bastante usado.

Sigus 2020

SIGUS APAC – o que é?

Criado em 2006, O APAC (Agendamento de Procedimentos de Alta Complexidade) é um módulo que foi criado especificamente para gerenciar Procedimentos de Alta Complexidade, como Requisições, Autorização, Agendamentos e Auditoria. O SIGUS APAC funciona em todas as cidades do Estado do Rio Grande do Norte.

Para usar esse módulo é preciso ser funcionário credenciado ao Sistema Único de Saúde. Cada um possui seu login e uma senha de acesso e, não pode, em hipótese alguma, ser compartilhado com outras pessoas.

SIGUS Glaucoma – o que é?

Esse módulo foi implantado em 2012 e, sua principal função é o gerenciamento da produção ambulatorial. Ele apresenta os dados necessários para a autorização e a cobrança dos procedimentos realizados. É utilizado dentro dos estabelecimentos onde o Projeto Glaucoma SUS funciona.

Com essa tecnologia, diminui consideravelmente a quantidade de erros operacionais que aconteciam com frequência anteriormente, quando o processamento era manual.

Como funciona o SIGUS?

Através dessa plataforma é possível visualizar todas as informações referentes aos procedimentos realizados, bem como a quantidade de médicos trabalhando e o número de pessoas internadas. Visualiza também os valores gastos e como eles foram investidos dentro da saúde.

Isso permite observar e planejar os custos, melhorando os investimentos na área da saúde. O melhor de tudo é que combate a corrupção, já que as informações relevantes ficam visíveis para todos os participantes da plataforma, incluindo prefeito e governador.

O SIGUS é um sistema transparente e eficiente para gerenciamento das verbas do SUS.

Veja as funcionalidades do SIGUS:

SIGUS

  • Controle de acesso dos operadores (requer login);
  • Relatórios gerenciais e financeiros;
  • Envio de SMS automático;
  • Envio de imagens e Laudos Médicos;
  • Prontuário Eletrônico com o uso do Certificado Digital;
  • Controle de Procedimentos de Continuidade (como a quimio e radioterapia);
  • Remanejamento automático do financeiro;
  • Controle de tetos financeiros de municípios e prestadores;
  • Gerenciamento de agendamentos automáticos;
  • Gerenciamento de classes;
  • Soluções personalizadas de acordo com a necessidade de cada município que for implantar o sistema;
  • Controle de procedimentos com tabela diferenciada.

Quais as maiores vantagens do SIGUS?

Basicamente, a melhor vantagem do SIGUS é integrar o gerenciamento de todas as etapas e fases que envolvem a gestão de saúde do SUS. Mas ainda há outros pontos bastante vantajosos que comprovam os benefícios do sistema.

As demais vantagens são:

  • Controla o dinheiro público da melhor forma;
  • Controla a utilização do SUS, tanto pelos profissionais como para pacientes;
  • Melhora a saúde pública do município;
  • Permite gerenciar melhor os recursos, otimizando os gastos;
  • Permite criar uma humanização do atendimento;
  • Integração com ferramentas do Ministério da Saúde (Datasus);
  • Gerenciamento de pactuação em tempo real;
  • Priorização do atendimento através da utilização de protocolos clínicos;
  • Possui suporte;
  • Regulação de procedimentos e controle de continuidade.

Rafaela Trevisan Cortes

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content